Bacafá

Bacafá

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Pergunta da noite.

"Por fortuna logo aprendi a separar o preconceito teológico do moral, e nao mais busquei a origem do mal por trás do mundo. Alguma educação histórica e filológica, juntamente com um inato senso seletivo em questões psicológicas, em breve transformou meu problema em outro: sob que condições o homem inventou para si os juízos de valor "bom" e "mau"? E que valor têm eles? Obstruíram ou promoveram até agora o crescimento do homem? São indício de miséria, empobrecimento, degeneração da vida? Ou, ao contrário, revela-se neles a plenitude, a força, a vontade da vida, sua coragem, sua certeza, seu futuro?"

Friedrich Nietzsche, em Genealogia da moral.

26 comentários:

Jaque disse...

Meu amigo Nietzsche é fod*

schirley disse...

SCHIRLEY CRISTINA KANZLER- 10ª Fase Direito da Fameg.

O conceito de sermos bom ou mal, é nos ensinado pelos nossos pais, e a base que somos criados, é o convívio familiar quando sadio. Não quer dizer que trilhamos o caminho certo quando crescermos, às vezes nos desvirtua com o passar dos anos. Seja por influência de amigos, por problemas psicológicos, sociais ou até mesmo por vontade própria. “Cabe a todo ser humano escolher o melhor ou pior”

Darwinn Harnack disse...

Bem e mal, preto e branco, yin e yang, céu e inferno, são sempre manifestações de uma dualidade presente no homem que, por sua natureza, é uno, ou seja, tem essas duas faces nele contidas.

Patrícia Gobbi disse...

Bem e mal isso nasce dentro de cada família sadia ou não, sendo que cada qual tem suas próprias definições disto ou daquilo. Cada qual tem seus valores de moral, ética, bem e mal. Ex: para mim matar alguém é algo ruim que foge dos meus princípios, porém para outros isto é como matar uma mosca que está incomodando.. então isto parte do príncípio de cada ser.

Jaque disse...

Adoção é doação... Um pequeno gesto do mais puro amor!
Há caninos e miaus em Jaraguá precisando de um lar!
No meu blog tem a fotinho das pequenas Katy e Oprah e há muitas mais no site da AJAPRA! Dá uma uma espiada aqui www.jaqueraupp.blogspot.com ou aqui www.ajapra.org.br
Se vc tiver um lar, disposição e amor, não deixe de adotar!!!

Bjs da Jaque

Juli@ & M@ri disse...

Marisete Wossgrau - Bom ou mau, somos nós que damos o senso de valor, nada em si é bom ou mau, cada um de acordo com sua personalidade, história, momento de vida vai atribuindo um peso e uma medida.

Elaine Rosa disse...

Todos têm seus próprios conceitos do bem e do mal, pois por ser religiosa, irei agir e pensar de maneira diferente daqueles que não são, sendo que na educação ensinada pelos meus pais, o bem e o mal estão descrito na Bíblia.
Todavia, tirando a religião, acredito que o bem e o mal são acima de tudo, conceitos complexos, e complementares, pois o que separa estas duas palavras é muito pouco, ou seja, o que é bom pra mim pode não ser para o outro.
Talvez nunca possamos conceituar ao certo o bem e o mal, o bom e o ruim, pois nossa estrutura humana é dual por natureza, Sendo assim, teremos que conviver com estes dois conceitos como se fossem uma faca de dois gumes, evitando sempre não julgar o próximo, tendo como dever aprender a discernir entre o bem e o mal, reconhecendo que a única verdade é feita somente do bem, tendo a consciência que por sermos humanos , não seremos capazes de sequer fazer o mínimo disso.

Janaina M A Rau de Carvalho - 10ª fase Direito disse...

O que é o bem? e o mal? O bem para uns e mal para outros, portanto depende! O mau pode estar e um olhar, e um desejar! É por isso que existe a balança que simboliza a Justiça! O bem e o mal devem estar dentro do que é moral e ética. O bem e o mal nascem com a educação inserida dentro da família e, contudo a religião tem uma parcela de educação entre o bem e o mal.

Anônimo disse...

Imagino que o juízo de "bom" e "mal" tenha sido buscado através da necessidade humana da organização das comunidades, seu objetivo seria a ajuda mútua criando um ambiente de paz. Eles são de extrema importância em uma sociedade que busca a ordem. Nem sempre a idéia de "bom" era a busca por respostas científicas, a própria igreja católica censurava vários estudiosos de várias épocas. Infelizmente nem sempre a bondade é um homem alto, loiro e de olhos azuis, assim como nem sempre a maldade é um mendigo fedido. A bondade e a maldade se mostram de várias formas e não temos como criar parâmetros para identificá-las.
Carolina Tomelin Klitzke (10ª Fase Direito - FAMEG)

Elisa - 10ª fase de Direito da Fameg disse...

Não é possível determinar uma linha de direção, se só houve obstrução ou promoção do crescimento humano. Acredito que há os dois, principalmente porque o juízo de valor de “bem e mal” acompanhou as mudanças e transformações da sociedade. Em um mesmo país podemos encontrar distintas “visões” que os indivíduos têm que “bem e mal”. Como na ciência é necessário haver o equilíbrio, como o positivo e negativo, também é necessário nos juízos de valores, pois saberemos até onde termina o bem e começa o mal. Volto a reiterar que essa linha tênue entre bem e mal e delimitado pela própria sociedade em que vivemos.

Camila Budag disse...

O crescimento do homem diante do bom e do mau depende justamente do meio em que ele vive pois as condições de juízo de valor entre bom e mau foram inseridas pela própria sociedade através de seus próprios costumes, sua própria cultura. Na minha opinião, o juízo de valor entre esses dois mundos (bom e mau) só faz com que o homem evolua no caminho do discernimento e da luta por uma sociedade melhor. (10º Semestre - Direito - Fameg)

Elisangela Borges disse...

O bem e o mal andam lado a lado,o importante é qual caminho vamos escolher.

Anônimo disse...

O bem e o mal está dentro de cada um... Nossos valores éticos e morais são aprimorados em nossos lares, que nos transmitem hierarquicamente o que é primordial. O que fui ensinado a valorar pode não ter importância alguma para meu próximo, isso pelo motivo de ser ensinado a enxergar por ponto de vistas diferentes.
Muito embora os valores tenham cada dia sido distorcidos e deixados de lado, entendo que o discernimento entre o certo e o errado, o bem e o mal está bem latente na consciência de cada indivíduo. Estes não são confundidos.

Anônimo disse...

O bem e o mal está dentro de cada um... Nossos valores éticos e morais são aprimorados em nossos lares, que nos transmitem hierarquicamente o que é primordial. O que fui ensinado a valorar pode não ter importância alguma para meu próximo, isso pelo motivo de ser ensinado a enxergar por ponto de vistas diferentes.
Muito embora os valores tenham cada dia sido distorcidos e deixados de lado, entendo que o discernimento entre o certo e o errado, o bem e o mal está bem latente na consciência de cada indivíduo. Estes não são confundidos.
Laisa Cristina Lopes. 10ª Fase Direito.

ROGÉRIO L. TOMAZELLI disse...

O BEM E O MAL É DE CADA UM, POIS NOSSAS FAMÍLIAS NOS ENSINAM DESDE PEQUENOS OS VALORES MORAIS E ÉTICOS QUE DEVEMOS SEGUIR.
PORTANTO, CABE A CADA UM DE NÓS DISCERNIR O CAMINHO A SER SEGUIDO, SEGUNDO NOSSOS PRINCÍPIOS MORAIS E PELA NOSSA CONSCIÊNCIA.

ROGÉRIO L. TOMAZELLI disse...

O BEM E O MAL É DE CADA UM, POIS NOSSAS FAMÍLIAS NOS ENSINAM DESDE PEQUENOS OS VALORES MORAIS E ÉTICOS QUE DEVEMOS SEGUIR.
PORTANTO, CABE A CADA UM DE NÓS DISCERNIR O CAMINHO A SER SEGUIDO, SEGUNDO NOSSOS PRINCÍPIOS MORAIS E PELA NOSSA CONSCIÊNCIA.

MARILENE SASSE disse...

os conceitos de bom e mau foram ensinados ao povo por sua utilidade que se tinha na epoca e influenciado por povos dominadores. E hj continuamos sendo influenciados conforme a necessidade da sociedade.

Izidoro Da Silva Flôr disse...

A SATISFAÇÃO ALCANÇADA ATRAVÉS DE UM ATO É FATOR DETERMINANTE PARA UMA AUTOAVALIAÇÃO. TANTO É ASSIM QUE, A MESMA ATITUDE TOMADA, PORÉM PARA PESSOAS DIFERENTES, NOS CAUSAM SENTIMENTOS ANTAGÔNICOS. DESTA FORMA, ENTENDE-SE QUE É A NOSSA CONSCIÊNCIA QUE DELIMITA ATÉ ONDE ESTAMOS SENDO BOM OU MAU.

Jessica Prüsse (10º Fase de Direito - Fameg) disse...

Acredito no mesmo pensamento que o Sr. Darwinn Harnack: "...dualidade presente no homem, por sua natureza, é uno, ou seja, tem essas duas faces nele contidas."

Tscharla Volpi disse...

O homem é responsável pelos seus atos e estes são realizados livremente após um juízo de consciência moralmente distinguido entre bons e maus, devemos alcançar uma ética que concilie os opostos. O bem e o mal existem dentro de cada um de nós e diariamente convivemos entre um e outro.

Vilmar G. Junior disse...

Bom e mau, certo e errado... tudo parte do que a sociedade coloca como um ideal, no entanto a verdadeira definição de bom e mau está dentro de cada um.

(respondido somente hj pois com as constantes trovoadas meu PC queimou e na Fameg ainda está sem acesso)

Anônimo disse...

Acredito que a educação torna o ser humano bom ou mau, mas na luta pela sua sobrevivência o bom se torna mau e o mau se torna bom, ou seja todos temos dentro de nós o lado bom e mau.

"Desde os primórdios
Até hoje em dia
O homem ainda faz
O que o macaco fazia
Eu não trabalhava
Eu não sabia
Que o homem criava
E também destruía" Titãs.

Dinael

Cláudia Simara Wedderhoff disse...

Como já disseram os nobres colegas, o bem e o mau está dentro de cada um. Todos nós somos capazes de ser bons tanto quanto maus.
Cabe a cada um a escolha do caminho a ser seguido.

Marilene Dopke disse...

O ser humano é contido de duas metades uma denominada bem e outra mal, mas na luta pela sua sobrevivência o bom se torna mau e o mau se torna bom, ambas afloram em decorrência da situação que somos submetidos.
Dependendo do “lado” que escolhemos como filosofia de vida podemos promover o crescimento quanto a extinção do homem,por sermos um ser de duas faces temos ao mesmo tempo coragem e medo,temos certezas e incertezas do futuro.
10º fase Direito Fameg
OBS: so postei agora pois em decorrencia das fortes chuvas fiquei sem internet e na Fameg esta pag. esta bloqueada.
"...teológico do moral, e nao mais busquei... " a palavra não ainda possui acento. hehe

Jorge Gotardo disse...

"O homem, com seu livre arbítrio, vai formando seu meio ambiente ou o destruindo, ou ele apóia a natureza e suas criaturas ou ele subjuga tudo que pode dominar, e assim ele mesmo se torna no bem ou no mal deste planeta"

Angela Leal disse...

O homem não inventou o bem ou o mal para degeneração ou para a miséria do ser humano, muito pelo contrário, a distinção entre bem e mal foi criada para o crescimento e a evolução do ser humano,pois o natureza humana é frágil, e sujeitas ás quedas e recaídas. Podendo assim o homem optar em seguir o caminho do bem e do mal.