Bacafá

Bacafá

domingo, 11 de janeiro de 2009

Sorria.

Voltando de excelentes férias, rindo muito com meus amigos, conhecendo gente nova, o ar e o espírito vêm renovados.

Totalmente alienado das informações e notícias de modo geral, infelizmente nem todas aquelas que leio agora nos sites jornalísticos são das mais agradáveis. Na realidade, a maioria delas. O homem não aprende. A pior delas, talvez, em escala mundial, é a do assassinato em massa que Israel está impondo aos palestinos. Mas não só essa. O simples silêncio sobre as demais tragédias ao redor do mundo já demonstram que nada têm sido feito.

Realmente, o homem não aprende. Passa ano, entra ano e a natureza humana se revela irreversível. Um doente terminal em escala mundial. Por mais que aparentemente exista uma preocupação crescente com o social, com o ambiente, com o bem-estar das pessoas, com a dignidade da vida humana, basta um imbecil para estragar o trabalho de muitos e de tempo.

De todo modo, sou um sonhador inveterado e incorrigível. Sonho com um mundo melhor. Com crianças sorrindo, com idosos valorizados. Sonho com a tecnologia convivendo pacificamente com a natureza. Sonho com uma imprensa imparcial, que não fica apenas especulando e nem procurando audiência com base nas desgraças particulares. Sonho, ainda, sim, com a igualdade social. Sonho com uma sociedade onde ser seja mais importante do que ter. Sonho com a compreensão global e a serenidade pessoal.

Por isso sorria, reflita antes de agir e de falar, e, de vez em quando, para as coisas do bem, aja por impulso.

Por isso sorria, porque sorrir faz bem para quem sorri e para quem recebe o sorriso.

Por isso sorria, porque sorrir não custa nada e vale muito.

Por isso sorria, porque podemos começar a mudança por nós mesmos.

E sorria mesmo que não esteja sendo filmado.

2 comentários:

karen disse...

Olá! Bom retorno! Sabe... acho que já deixei de lado a igualdade social... não sei bem o que isso significa (principalmente depois de Cuba! hehehe). Mas penso em algo como possibilidade de oportunidades... será que é a mesma coisa??? Abraços!

Raphael Rocha Lopes disse...

Obrigado e bom retorno, com excelente 2009 para todos nós.

Sou teimoso e sonhador, mas, claro, aquele pensamento de uma sociedade com tudo igual para todos não cabe mais na minha teimosia e nem nos meus sonhos. Haverá sempre um "Grande Irmão". Mas essa possibilidade de oportunidades, onde as pessoas estejam, ao menos, com a barriga cheia para saber o que querem já é um grande passo. Pensamos, se não igual, bem parecido.
(com ou sem Cuba, hehe).