Bacafá

Bacafá

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Perguntas da noite.


O que é considerado honesto e virtuoso pela sociedade pode ser considerado anti-ético ou imoral pela consciência individual?


Pode a ética variar no tempo?

22 comentários:

Raquel S Gonçalves - FAMEG Dir. 1.10 disse...

Existe diferença entre ética e moral. A ética é universal, agir eticamente é fazer a coisa certa, e vale para todos os lugares e povos do mundo e em qualquer época, a moral por sua vez varia de acordo com o local, época e sociedade. O nudismo para a maioria da sociedade é imoral, no entanto existem reservas de nudismos onde lá esta prática é moral.Outro exemplo é o caso das mulheres muçulmanas, para elas mostrar o rosto é uma afronta, totalmente imoral.

Marilene Bresolin disse...

Em minha opinião o que é considerado honesto e virtuoso pela sociedade não é necessariamente considerado antiético ou imoral pela consciência individual, posto que, varia a opinião de cada cidadão. Na consciência individual, podemos citar como exemplo, a consciência de manter o meio ambiente limpo, ela se manifesta individualmente através da atitude de não jogar lixo no chão, cada qual se manifesta de uma maneira diferente. E a ética não varia de acordo com o tempo, o que muda é o modo de agir de pensar de cada ser humano, posto que, como citado acima pela Raquel, o que muda é o próprio exercício da ética, a qual está interligada aos costumes sociais (as mulheres muçulmanas, por exemplo) e a educação que vem de berço.

Mario Lemke disse...

A cultura, a educação familiar, a sociedade em que se vive, a fé religiosa e muitos outros fatores influenciam radicalmente a opinião de uma pessoa. Porém o papel da lei é justamente o de organizar e estabelecer um padrão médio de condutas as quais o indivíduo deve se comportar enquanto viver em conjunto com outras pessoas.
Individualmente posso não concordar com a conduta de meu próximo, mas desde que tal conduta não ofenda ou prejudique a mim e ao grupo ao qual pertenço, não vejo óbice aos procedimentos daquele indivíduo. Assim é com a questão religiosa, com a questão do homossexualismo e outras tantas.
Cabe ao sujeito, em primeiro lugar obedecer as regras da sociedade e em segundo lugar respeitar o próximo.
Sou religioso, e portanto menciono uma passagem da Bíblia, melhor livro que existe na minha opinião, na qual Deus em sua total sabedoria concede o livre arbítrio a todos os homens, logo, segundo minhas convicções, todos são livres desde que suas respectivas liberdades respeitem as liberdades alheias.

ALEX SANDRO A. ZANETTI disse...

Sim, cada indivíduo tem uma maneira de pensar e agir, com isso, faz suas escolhas, porém, essas escolhas muitas vezes não são aceitas pela sociedade, que em certos casos fazem exclusões de atos que não são aceitos.
A ética não vai mudar com o tempo, mas sim a maneira a ser colocado para o indivíduo compreender a importância de ser ético.

Karina Bruch Scheuer - Dir 1.10 - Uniasselvi disse...

Do meu ponto de vista, com toda certeza o que é honesto e virtuoso para a sociedade, pode não ser ético ou imoral na consciência individual, tendo em vista precipuamente que as opiniões dos indivíduos divergem.
Ao ler a pergunta da noite, me recordei da última aula de ética, em que o professor lecionava sobre o art. 21 do código de ética. Me parece que a pergunta tem relação com o referido tema, principalmente se a mesma fosse o inverso: O que é considerado anti-ético ou imoral pela sociedade pode ser considerado honesto e virtuoso pela consciência individual?
Neste caso eu identificaria a figura daquele advogado que é procurado para fazer a defesa de alguem que está sendo acusado por cometer um crime de estupro por exemplo. A sociedade, via de regra, consideraria este defensor como anti-ético, porem, ele, como advogado, (individual) a partir do momento que assume a defesa da causa, certamente considerará o ato como honesto, ético, tendo em vista o ofício de sua profissão.
E ainda, sobre a pergunta da noite, acredito que a ética não varia no tempo, porque mesmo havendo inúmeras mudanças constantemente, a ética prevalecerá, pois independentemente do que mudar, sempre terei que identificar o que do meu ponto de vista é certo e o que é errado.

Darwinn Harnack disse...

Penso que o padrão de ética varia de acordo com o espaço e o tempo sim. A ética, como conjunto de normas deontológicas (dever-ser), pressupõe uma relação com outrem e os valores (moral) que orientam essa relação variam de acordo com o tempo e o espaço, de modo que as normas de conduta baseadas nesses axiomas igualmente sofrerão interferência das mesmas variáveis. Abraço!

Moni disse...

Cada pessoa tem uma maneira de agir e pensar. Muitos atos pelos quais um determinado grupo tem convicção de ser ético e moral, para um outro pode ser completamente o inverso.
Assim como determinados pensamentos e atitudes em um período histórico podem ser tidos como éticos e dentro da moral e, com a evolução da sociedade e a mudança de habitos sociais esse entendimento se transforma.

Daiane Freitag disse...

A consciência individual pode considerar imoral certas atitudes que perante a sociedade são consideradas honestas, tendo em vista a divergência de opiniões existente entre os indivíduos. O modo de pensar de cada um é construído por vários fatores, como por exemplo: a religião, a cultura e a educação. Portanto, uma atitude vista com bons olhos pela sociedade pode ser reprovada por determinada(s) pessoa(s), até mesmo por sua cultura, como citado acima o exemplo das mulheres muçulmanas.
A ética não varia no tempo, porém, ocorrem mudanças nos padrões que a definem.

biel disse...

Variam de acordo com as circunstâncias e particularidades – costumes – de cada povo, sua época e local.
Podemos dizer que a cultura, em determinadas situações, é muito dinâmica, transformando-se ao longo dos tempos. Deste modo, a relativização torna-se importante para que tal tema possa ser compreendido, visto que o indivíduo será “formado”, na sua base, pela sua cultura.
Portanto, cabe a ele (livre arbítrio – colocado pelo colega Mario) pontuar se sua ética será moldada conforme suas experiências e circunstâncias vivenciadas ao longo da vida ou não.

Vilma disse...

Em minha opinião a ética varia de tempos em tempo, pois o que era ético há 30 anos hoje já perdeu seu espaço na sociedade isso inclui a moral também. Há trinta anos as mulheres eram totalmente submissas aos homens, não tinham voz e vez. Com diversos movimentos como (diretas já) as mulheres adquiriram o direito de votar com a Constituição de 1988 os direitos e deveres foram ampliados. Com isso a ética e moral tiveram outro sentido e com certeza aqui há 10, 20 anos o que é ético e moral hoje já perdeu seu valor moral e ético.

Morgana Vicentin disse...

Em resposta a primeira pergunta sobre O que é considerado honesto e virtuoso pela sociedade pode ser considerado anti-ético ou imoral pela consciência individual? Trata de uma pergunta complicada e que por sua vez pode ter mais de uma resposta, pela lógica todos seguem um padrão para que uma sociedade exista porém cada ser humano, pensa de uma maneira, ou seja as vezes para a sociedade oque se está fazendo é o correto naquele momento, porém para um indivíduo( inserido ou não nessa determinada sociedade) pode julgar tal feito como sendo anti- ético ou imoral Da segunda pergunta Pode a ética variar no tempo? Sim pode sim, pois a tendência e que o ser humano evolua(ou era assim), dessa maneira para que haja uma evolução é natural a mudança, no modo de pensar e agir, e oque antes era pecado, crime ou/e anti-ético, agora faz parte de um cotidiano, por óbvio que tem pessoas que não pensaram desta forma e sim pode ser que alguns pontos oque é anti- ético pode sempre ser assim.

Por Morgana Vicentin

Felipe_Baniski disse...

Se analisarmos a história da humanidade, perceberemos que a sociedade caminhava por uma direção, e algumas pessoas que integravam esta sociedade (pensadores, filósofos, etc...) discordavam de muitas ações consideradas virtuosas pela sociedade. E com a perseverança, alguns deles conseguiram mudar o direcionamento do pensamento popular.
Ainda hoje podemos observar vários exemplos. A estruturação e a organização da “Justiça”, e, diga-se de passagem, que a cada dia que passa deixo de acreditar menos nos três poderes, pois a Justiça está tendo um direcionamento econômico muito forte. Tudo gira em torno do $$... Todos pensam em dinheiro... Hoje qualquer instituição pública trabalha em função do dinheiro e não da sociedade. Os valores internos e nobres que haviam no passado estão se tornando escassos... Mas ainda existem pessoas nobres, que acreditam que é anti-ético ou imoral o que a maioria defende ser honesto e virtuoso.....
Penso que a Ética pode sofrer variações no tempo e espaço, pois está intrinsecamente ligada a valores históricos e sociais. Essa mutação da Ética no tempo pode ser exemplificada com o fato de daqui alguns anos o Código de Ética da OAB sofrer modificações, permitindo-se a publicidade de anúncios advocatícios.

Evelin E. K. Stahnke disse...

Aquilo que é considerado ético e moral para a sociedade com certeza pode ser visto como imoral e antiético por um indivíduo. Isso porque cada pessoa tem seu jeito de interpretar o mundo, as situações, as leis, etc. Tal fato é decorrente da educação que determinada pessoa teve desde sua infância, contexto social em que estava inserido, religião, cultura, entre outros. Os conceitos morais e éticos de cada indivíduo serão estabelecidos através desses elementos, revelando assim a razão de cada pessoa possuir o seu ponto de vista. Assim, não há como uma sociedade inteira pensar da mesma forma, pois ela é composta por indivíduos com característias diferentes.
Diante do exposto, pode-se concluir que a ética pode sim variar no tempo, haja vista que a forma de pensar dos indivíduos é transformada por fatores externos, isto é, a cultura, a forma de pensar divulgada pela mídia, que muitas vezes transforma o caráter das pessoas. Aquilo que antigamente era visto como repulsivo, após ser abordado continuamente em novelas, filmes, etc., torna-se mais aceitável. Em razão disso é certo que a ética não só pode como varia no tempo.

Anônimo disse...

Cruz disse:

Boa noite, eu não só acredito que sim, como também vislumbro inúmeras situações do nosso cotidiano, em que isso ocorra, pois o conceito de antiético e imoral que cada indivíduos possuam, será influenciado por vários fatores, bem como pelas vivencias pessoais. Além de estar diretamente ligado a um conceito de justiça social, vinculados, ao seu caráter e princípios. O que logicamente pode ser variado, no tempo e espaço de acordo com as convicções adquiridas e novas aprendizagens...

Abç.

bewegen disse...

Leandro Madeira Canuto 10-Fase -2012 Disciplina: Ética

1- O ser humano ético e virtuoso perante a sociedade manifesta no seu comportamento um ser trabalhador, honesto em seus atos, virtuoso com sua família, porem com o convívio em sociedade quebra alguns paradigmas para poder adaptar-se ao meio que vive cheio de vícios anti éticos, como exemplo tirar vantagem alheia entre outros.
Não conseguimos agradar a todos, sempre haverá alguém insatisfeitos pelos nossos atos por mais sérios e honestos que possam aparecer.

2- A ética é transpassada por gerações por uma forte herança valorativa social, sempre em enfase no correr das sucessivas gerações não sofrendo alterações em sua excência, pois está viva como nós.

MARCELO DE MARCO disse...

Na minha opinião cada indivíduo possui seu livre arbítrio, e sua forma individual de consciência, assim em alguns assuntos e debates sociais o que para a grande maioria pode ser o certo, como por exemplo, na questão do aborto, homossexualidade, eutanásia, para mim e outras pessoas pode não ser, sendo ai um ponto de pacificação a criação e a existências das normas jurídicas que criam um equilíbrio entre as posições conflitantes da sociedade.
Em posição contraria, analiso o assunto debatido na ultima aula quando da defesa de um estuprador em referência ao Art. 21 do Código de ética e Disciplina da OAB, pode não ser para a sociedade ético e moral a defesa deste criminoso mesmo sendo ele realmente quem cometeu o ato ilícito, mas como Advogado criminalista penso que o defenderia pela questão profissional, mesmo essa atitude indo contra meus princípios morais e éticos.

Em relação a segunda resposta, a ética não muda com tempo, pois seus
princípios como do bem sobre o mal ou da verdade em face da falsidade
são os mesmo com o passar dos tempos, diferentemente dos valores
morais que mudam no transcorrer da história, como por exemplo a descriminalização do adultério. Assim o profissional ético para mim é
aquele que mantém seus valores fundamentados na honestidade, caráter
buscando cada vez mais a perfeição, contribuindo assim para uma sociedade mais fraterna e humana onde o respeito pelo próximo seja a nossa maior
virtude.

MARCELO DE MARCO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luis Sérgio disse...

Aquilo que é considerado ético e moral por uma sociedade com certeza pode ser visto como imoral e antiético por um individuo ou mais. Se não fosse dessa forma estaríamos parados no tempo, podemos imaginar varias condutas que deixaram ou passaram a ser crime, em determinadas época era normal aceitar certas condutas. Um dos maiores exemplos de nossa historia é a escravidão, se não houvesse divergências de pensamentos e ideias, estaríamos muito mais atrasados na evolução humana. Concluindo o raciocino, afirmo que os indivíduos jamais poderão deixar de discordar e lutar por aquilo que consideram certo, mas principalmente no ramo do Direito, pois sem essa divergência jamais alcançaremos o que se considera justo.

Luis Sérgio Dir. Uniasselvi/Fameg

Sancler Lombardi disse...

Os preceitos éticos constroem-se tendo por base os valores histórico-culturais de uma dada sociedade. Esses valores, verdadeiros padrões de conduta, variam no tempo, deixando de serem honestos e virtuosos para virarem blasfêmicos e desonestos conforme o rio das eras segue seu fluxo. É desta forma que a sociedade evolui e que novas ordens são instauradas no mundo.
Para ilustrar melhor, podemos tomar como exemplo o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo, onde, ainda que a consciência individual entenda como uma afronta aos padrões morais e éticos, a união homoafetiva firmou raízes no nosso tempo, possuindo uma força que jamais se vislumbrou.

Desta forma, a abordagem mais correta seria aquela que algo que preteritamente era antiético e imoral pode sim tornar-se honesto aos olhos da sociedade, como se vislumbra no exemplo acima.

Anônimo disse...

Eu acredito que cada ser tem uma forma de pensar sobre algo, isso vem de sua crianção, religião, da sociedade em que vive, da sua cultura. Como já foi dito, aquilo que é considerado ético e moral por uma sociedade, pode ser visto como imoral e anti-ético por um individuo. Cabe ao indivíduo se adequar na sociedade e tempo que está vivendo, Janayne.


Anônimo disse...

A resposta a primeira questão pode-se afirmar que sim, pois algumas coisas podem ser consideradas virtuosas e honestas aos olhos da sociedade, porém podem serem consideradas imorais e anti-ético dependendo da pessoa, devido valores pessoais,e morais próprios ou ainda culturais.Com relação ao segundo questionamento acredito que sim que a ética pode variar no tempo , pois a sociedade como um todo está sempre em evolução, dessa maneira ocorre também a evolução da ética.
Jucemar

Anônimo disse...

Penso que o que é considerado honesto e virtuoso para a sociedade pode sim ser considerado anti-ético ou imoral. As diferenças culturais são exemplo disso, pois somos criados de acordo com as "normas de vida" da sociedade na qual estamos inseridos, e assim, uma cultura que tenha por base princípios diversos e/ou contrários daqueles por nós adotados, sem dúvida poderão ser alvos do nosso pré-julgamento, baseado nos nossos valores. Denise