Bacafá

Bacafá

terça-feira, 5 de abril de 2011

E os jurisdicionados que se lixem...

Despacho da juíza federal Micheli Polippo, de Brusque:

"Tendo em vista a paralisação dos juízes federais, no dia 27 de abril de 2011, visando à obtenção do pagamento das rubricas decorrentes da simetria com o MPF, revisão dos subsídios e mais segurança aos juízes federais, conforme aprovado em Assembléia Geral, determino o cancelamento
da audiência e redesigno para o dia 04/05/2011, às 14 horas."

Fonte: Portal Conjur.

Entendo, claro, que magistrados têm todo o direito de fazer suas reivindicações e lutar pelo que entendem justo. Mas não consigo conceber "greve" ou "paralisações" de juízes de Direito.

Para que não haja dúvidas: o salário de um juiz federal em início de carreira está em quase R$ 22.000,00, ou 40 salários mínimos, ou quase três anos e meio de trabalho de um assalariado com salário mínimo. Não estou dizendo que é muito, pois a responsabilidade e o estresse são gigantescos. Mas é muito para entrar em greve ou fazer paralisação adiando audiências e tudo o mais.

2 comentários:

Ítalo Demarchi disse...

Imagina se a moda pega e os juízes de direito da justiça comum aderem a "greve", notadamente por seus salários serem um pouco menos que o referido em tela, o caos está arquitetado no judiciário.

sandro marcelo disse...

E o que dizer dos pobres advogados que prestam assistência judiciária que recebem quando o estado resolve pagar, acho que esta greve dos juízes é mais um belo exemplo daquela velha máxima de que "somos todos iguais perante a lei, porém alguns são mais mais iguais que outros". E nossos Doutos Magistrados, com raras exceções se imaginam deuses, e alguns certamente tem plena convicção disto.